Cristina Ferreira

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Cracóvia


Olá pessoal, hoje vou falar sobre mais uma cidade maravilhosa e barata aqui na Europa: a Cracóvia. A Cracóvia fica localizada no Leste Europeu e é um destino comum para quem mochila por estes lados.




1) Chegando na Cracóvia: Nós chegamos de trem de Varsóvia (Varsóvia é assunto para outro post) e pagamos 60 zlots para ir de trem até lá. A viagem demorou três horas, usamos o trem porque estavamos com pressa. Recomendo usar o ônibus da companhia Lux Express que faz o mesmo trajeto por 19 zlots e tem café e chocolate quente de graça. Demora um pouco mais, porém pelo preço e comodidade vale a pena. Todos os ônibus e trens chegam na Estação Central da cidade que também é um Shopping enorme.

2) Onde se hospedar na Cracóvia: nos hospedamos no One World Hostel, custou 50 zlots (barato demais). O hostel era perto da estação de trem e onibus e da Old Town , muito bem localizado. Tinha café da manhã liberado, que era ótimo e os quartos eram grandes e limpos. Os banheiros eram limpos e organizados.

3) O que fazer na Cracóvia: ficamos apenas dois dias por lá, mas deveriamos ter ficado mais, a cidade é maravilhosa. Fomos visitar as Minas de Sal em Wieliczka e os Campos de concentração de Auschwitz. Outras opções para visita dentro da cidade é o Castelo da Cracóvia, a Basílica de Santa Maria, o bairro dos judeus e a fábrica de Schindler (do filme a lista de Schindler). Outra atividade muito bem vinda são os PubCrawls que saem da praça central, custam 55 zlots e vão para 3 pubs e uma balada, nesse valor está incluso algumas bebidas.


Minas de Sal em Wieliczka: Para visitar as minas de sal que ficam há uns 20 minutos de trem da estação central da Cracóvia pagamos 4 zlots (foi nos informado que eram duas zonas) em um ônibus na frente da estação Central que levava para lá. Pegamos o bilhete na máquina que fica dentro do ônibus e precisa validar o ticket furando na máquina (uns amigos nossos foram multados por não validarem). O motorista não falava inglês e a gente não sabia onde descer. Descemos no lugar errado, ficamos rodando e pedindo informações em uma cidade onde quase ninguém falava inglês até acharmos a placa milagrosa i de Informações, onde a moça nos ajudou a encontrar a entrada da mina e chegamos. Podiam ter mais placas indicando a mina nessa cidade. 
Na entrada compramos o ingresso de estudante que custou 64 zlots tarifa de estudante e tem como comprar online aqui. Entramos ao meio dia porque as tours são guiadas (se não fossem nunca mais teríamos saído de lá). 
A mina de sal é enorme, gigante mesmo. Não da pra ver onde acabam as escadas. Descemos muitos níveis, não lembro precisamente quantos.

Não da para ver o final da escada!
Depois de quase morrer descendo todas essas escadas começou a visita a mina em si. São milhares de galerias, esculturas e salões todos feitos de sal. Tudo é sal. São mais de 300 quilômetros de extensão de tuneis e galerias e muitos salões. A mina é explorada desde o século XII e existem muitas lendas a respeito de sua origem. O sal era uma especiaria e caríssimo, presente dado de casamento a reis e a nobreza.
Tinha de pagar para tirar fotos lá dentro então pobre que sou não tirei. O principal lugar é a capela da Mina de sal onde são realizadas missas e casamentos. A capela é maravilhosa e tem muitas esculturas e quadros.

A mina também é cheia de esculturas de reis, dos trabalhadores, de personalidades que estão espalhadas pelos tuneis. Tudo feito de sal. Vale a pena a visita, é diferente de tudo que se pode imaginar.
A subida dos salões para a superfícies no elevador é um tanto quanto inusitada e demorou muito para a fila andar. Reserve um meio dia para fazer essa visita. pois demora de 3 a 4 horas tirando o deslocamento.

Castelo da Cracóvia: Não conseguimos visitar o castelo, porque por motivos de anoitece muito cedo fechava às 14 horas. O castelo está no alto do morro a frente do Rio, no lado em que o Castelo dá para o rio está a gruta do famoso dragão de Wavel, que segundo a lenda habitava essa gruta há mais de 500 anos atrás. Na sáida da caverna há uma estátua do dragão que solta fogo de 5 em 5 minutos, ou quando se envia um SMS com o texto SMOK para o número 7168 (não sabia dessa).
Vale a pena entrar no castelo e subir da torre para tirar uma foto da cidade velha.


Old town: Vale a pena o passeio pela cidade velha. O destaque fica para a praça central, a Basílica de Santa Maria e o mercado Público, todos situados na praça central. Na praça estava rolando Mercado de Natal e a praça estava cheia de barraquinhas de comidas, artesanatos e outros artefatos. Nesta região também estão os melhores restaurantes.



4) Dica Gastronômica: Em uma das noites comemos em um restaurante chamado Cyclop na Old town. Pedi um risoto de frango que custou 25 zlots e estava maravihoso, o atendimento também foi muito bom. Fique atento pois os restaurantes fecham as 11 horas da noite.


Outro lugar muito bom era um fast food de peixe chamado North Fish, que servia lanches e pratos prontos com diversos tipos de peixes, fica na estação Central e era muito bom e barato.

Então é isso, vou deixar o Campo de concentração de Auschwitz para outra postagem.

Beijos de luz. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Meninice Aguda - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Cristina.
Tecnologia do Blogger.
Design por
imagem-logo
Unicorn Design