Cristina Ferreira

domingo, 6 de março de 2016

Roteiro quatro dias em Berlim

A cidade de Berlim foi totalmente destruída nas duas guerras e se reergueu em pouco tempo e é conhecida mundialmente como capital criativa e cultura da Europa. Existe mais de 420 galerias de arte espalhadas pela cidade.
Ficamos quatro dias em Berlim, acho três dias seria o ideal pra quem vai com orçamento apertado que nem o nosso.

Dia 1

Fomos até a East side gallery, que é uma parte que sobrou do muro de Berlim com diversas pinturas e graffitis feito por vários artistas.
Fomos também no Memorial do muro de Berlim que é um lugar com várias fotos de pessoas que foram mortas ao tentar atravessar o muro, depoimentos de pessoas afetadas pela criação do muro, partes do antigo muro e das guaritas que vigiavam o muro.



East Side Gallery

Dia 2

No segundo dia acordamos cedo e seguimos em destino a Alexander Platz que é a praça da antiga alemanha Oriental onde fica a torre de TV chamada de Fernsehturm. A torre é o simbolo do socialismo na capital já que foi construída pelo governo da Antiga DDR para representar o poder socialista. Uma curiosidade sobre a torre é que quando o sol brilha reflete uma espécie de cruz, que ficou conhecida como a vingança do papa, já que os socialistas promovíam o ateísmo. Dizem que os arquitetos e Engenheiros responsáveis pela construção foram exilados na Sibéria depois desse pequeno problema de construção.
Torre de TV

Depois fomos passando pela cidade velha de Berlim onde fica a prefeitura (Rotes Rathaus) um prédio bonito e vermelho bem diferente, depois fomos explorar a cidade velha de Berlim onde tudo começou e passamos pela Igreja Nikolaikirche que é a Igreja mais antiga da cidade de Berlim.


NikolaiKirche
Após passamos ao lado do Rio Spree em direção a Ilha dos museus, que é para mim a parte mais bonita de Berlim. Os museus são prédios maravilhosos no estilo grego e ao total são 5: Pergamon Museum (arquitetura antiga), Atles Museum (artes e escultura antiga), Neues Museum (artefatos da Antiguidade, pré história e época moderna), Alte Nationalgalerie (pinturas do séc. XIX) e o Bode Museum (coleção de arte bizantina e esculturas). Todos os museus são pagos para entrar e o preço vária entre 8 e 12 euros por pessoa em cada um destes. Como estávamos com orçamento apertado não fomos em nenhum. 


Esquema da Ilha dos Museus de Berlim
Paramos na Berliner Dom que é a Catedral da cidade de Berlim, é uma igreja protestante que foi construída entre 1895 e 1905. A Catedral fica na frente da Ilha dos museus e ao lado do Lustgarten que é uma espécie de praça/parque em frente aos museus e ao lado da Catedral.

Berliner Dom

Seguimos na avenida Unter den Linden passando pelo museu Zeughaus que é um museu de história Alemão, do lado está o Neue Wache que é um pequeno memorial as vitimas da ditadura e da Guerra na Alemanha. 
Após chegar ao fim da avenida finalmente chegamos ao Portão de Brandemburgo que é o simbolo máximo de Berlim.


Brandenburg Gate 
Depois caminhamos até o Reichstag - o parlamento alemão - só passamos na frente, pois nossa visita guiada serie a noite. 

Reichstag
Seguimos em direção ao Memorial do Holocausto, monumento criado em 2004 para homenagear as vitimas do Holocausto. São mais de 2700 blocos de concreto que variam de altura de 0,2 até 4,8 metros dando a sensação de grandiosidade e desespero. 


Memorial do Holocausto
Seguindo em diração a Potsdamer Platz passamos pelo local onde era o Bunker de Hitler conhecido com FuherBunker. Não tem nada, só um estacionamento e uma placa indicando o local. Este é um assunto bem delicado para os alemães e o bunker não é aberto devido ao medo de criar um local de adoração e Neonazimo. 
Chegamos então a Postdamer Platz praça que foi destruída e abandonada por anos até passar o muro de Berlim no meio dela, após a destruição do muro ela foi reconstruída e hoje abriga um dos complexos de prédios mais modernos de Berlim o Sony Center.

Teto do Sony Center

Ainda seguimos para o museu Topography of Terror que é uma exposição de fatos e depoimentos de como o crescimento do nazismo se deu na Alemanha pós Guerra e no que isso cumulou.
Às 20 horas visitamos o Reichstag por dentro que é o parlamento alemão onde todo o poder se concentra. O destaque fica para a cúpula de vidro que foi construída após um incêndio que destruiu totalmente o prédio na Segunda grande Guerra. 


Reichstag - O parlamento alemão
Dia 3

Depois de um dia cansativo de passeios, acordamos um pouco mais tarde no segundo dia. Pegamos o metrô da estação perto do Nosso Hostel e fomos até a Gendarmenmarkt. Que é uma das praça mais bonitas de Berlim. Ao centro está a Ópera de Berlim e a direita está a Igreja alemã e a esquerda a Igreja francesa.

Gendermenmarkt

Passamos pela loja de chocolates da Ritter, que é uma marca que vende na Alemanha e Austria com vários sabores de chocolate, são muitos mesmo e todos muito bons. A loja por si só é uma atração a parte.

Loja da Ritter e os milhares de sabores de chocolate 
Depois pegamos novamente o Metro para ir até o Chekpoint Charlie, local onde ficava o muro de Berlim e fazia divisa com a parte de domínio americano em Berlim. O local não passa de uma placa e uma cabine que era onde os soldados controlavam quem entrava e saia. Por lá também fomos nas mais variadas lojas de souvenir de Berlim. 

Checkpoint Charlie

Após pegamos o metro para a estação Tiergarten, que é um parque enorme no centro de Berlim para chegar até a Siegessäule (Torre da Vitória)
Por último fomos até a Gedächtniskirche, mais conhecida como igreja quebrada, pois sua torre foi danificada durante a segunda Guerra e até hoje está quebrada. A Igreja também tem muitas marcas de tiros da Segunda Guerra na sua parede.


Gedächtniskirche

Depois aproveitamos a noite para participar de um Pub Crawl - Anti Pub crawl que custou 10 euros e inclui alguns shots e entrada em 4 bares e uma balada. 

Dia 4



No quarto dia estávamos cansados do Pub Crawl e só fomos andar pela Alexander-Platz e visitar a Berliner Dom por dentro. Pagamos 5 euros para entrar e valeu a pena, não só porque a Igreja é maravilhosa por dentro, mas porque conseguimos subir ao redor da cúpula e tirar várias fotos com uma vista espetacular da cidade de Berlim. No subsolo da Igreja estão os túmulos de diversos Reis e nobres alemães. 



Passamos também no Museu da DDR que fica ao lado da Igreja de Berlim, que é um museu que conta a história da dominação comunista no lado oriental de Berlim, optamos por não entrar devido ao preço. 

Berlin é uma cidade que transpira história, devido ao ser o palco de duas guerras, e de uma divisão única que era o Muro de Berlim. Tem muitas coisas para visitar em Berlim e muitos museus históricos e atrações. 

Beijos e até o próximo destino










Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Meninice Aguda - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Cristina.
Tecnologia do Blogger.
Design por
imagem-logo
Unicorn Design